Na manhã desta quinta-feira, 23, a equipe técnica da Secretaria Estadual da Cultura (Secult), se reuniu com a Superintendência e equipe técnica do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em Roraima (Iphan) para tratar das orientações e alinhamentos relacionados à adequação do processo de restauro da Casa de Cultura Madre Leotávia Zoller junto ao órgão federal.

A diretora de Patrimônio Histórico da Secult, Ananda Azevedo, considerou a reunião produtiva para o andamento célere do processo. "Com este alinhamento tiramos algumas dúvidas que vão nos permitir dar encaminhamento de forma positiva, rápida e exitosa dos trabalhos referente ao processo de restauro da casa da Cultura”, disse.

De acordo com a diretora, posteriormente a Secult irá buscar o ajuste junto ao Ministério Publico (MP) com relação às multas que foram aplicadas durante o processo anterior formulado para reforma, indo de encontro ao recomendado pelo Iphan do restauro do edifício.   

Ananda explicou que a Secult vai elaborar o Termo de Referência que será encaminhado para análise técnica do Instituto. “Depois do posicionamento do Iphan referente aos padrões de restauro, vamos dar início ao processo de contratação da empresa especializada para fazer o estudo preliminar de todos os projetos arquitetônicos pertinentes ao restauro”, explicou Ananda

A superintendente do Iphan, Norami Rotava Faitão, destacou que o órgão federal tem o papel relevante junto aos órgãos de Governos estaduais e municipais na preservação do patrimônio. “No tocante a casa da Cultura será feito um acompanhamento in loco e processual para que em breve se tenha o restauro daquele bem que está em processo de tombamento Federal”, informou.  

Após todos os tramites legais a Casa da Cultura vai receber o devido restauro desde 2010 aguardado pela população, bem como o próprio Governo do Estado.

Publicado em Notícias

 

O comando da Força tarefa e Logística Humanitária da Operação Acolhida tem novo general. Trata-se de Antônio Manoel de Barros que assume o posto para dar continuidade as ações desenvolvidas pelo general Eduardo Pazuello que esteve a frente da Operação durante o ápice da crise migratória de Roraima advinda da Venezuela. Na manhã desta quinta-feira (23), no Centro Amazônico de Fronteira (CAF) da UFRR.

Durante a cerimônia de passagem autoridades dos três poderes estiveram presentes e condecoraram com placas de homenagens e comendas como recordações das ações feitas durante a permanência da general a frente da operação.

O secretário-adjunto estadual da Cultura, Jaffé Oliveira, esteve na cerimônia representando a Secult e o secretário Johnson Castro para agradecer a parceria dos projetos socioculturais do Estado. Na oportunidade, entregou o livro Monte Roraima do autor B. C Garmatz que retrata as belezas naturais do lugar mágico, trilha dos amantes da natureza única.

 

O governador Antonio Denararium cumprimentou Pazuello pelo relevante apoio ao Estado 

 

Barros já desempenhou o papel de comandante da 2ª Brigada de Infantaria de Selva do Comando Militar da Amazônia (CMA). O general também esteve à frente do Comando Conjunto de operações da intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro em agosto do ano passado e foi comandante da 1ª Divisão de Exército, unidade militar responsável pela apuração dos fatos no caso dos dez militares do Exército envolvidos no falecimento do músico Evaldo Rosa dos Santos, também no Rio de Janeiro, quando o carro da vítima recebeu mais de 80 tiros.

O general Pazuello tem nova missão a assumir na gestão do Comando Militar da Amazônia que compreende os estados do Acre, Amazonas, Rondônia e Roraima, com sede na cidade de Manaus (AM).

Recordação entregue pela Secult ao general

 

 

Publicado em Notícias

 

As composições de George Farias perpassam o tempo e ainda comovem quem as ouve com a alma.

 

No dia 15 de janeiro é celebrado o Dia Mundial do Compositor e para homenagear todos nossos queridos compositores de Roraima e roraimados lembramos do artistas que ganhou vez e voz nas terras de Makunaíma. 

George Farias cantou pela primeira vez aos 13 anos e depois desse dia a música passou a ter outra visão para o menino que sonhava em ser artista. Na década de 1980, começou a tocar no grupo Bauê e passou a imergir no universo cultural de Fortaleza. Já em 1989 recebeu o convite para tocar em Boa Vista/RR.

Compositor, cantor e poeta, George Farias desenvolveu também trabalhos como regente de coral, professor, arranjador, produtor cultural, apresentador de programas no rádio e TV. Em 1991 participou do Festival de Música de Roraima (Femur), com a canção “Correntes”, em parceria com Cacá Farias (seu irmão). Em 1995, lançou o primeiro álbum intitulado “George Farias”, com músicas autorais, além de canções com novos parceiros.

Já com o nome consolidado na arte roraimense, em 2000 lançou o CD Guia, com influência da música negra, sobretudo o reggae, com destaque para as músicas Solana Star, parceria com Eliakin Rufino e Carregando, com o poeta Elias Venâncio.

O último disco (2009) Tomara, título da música em parceira com o poeta e compositor paraense Zeca Preto, também está nas vozes e nos discos de alguns cantores da Amazônia. Em 2010, mistura os hits no CD “O melhor de George Farias”. Os livros de poemas intitulados Vocais dos Mitos (2003) e Dança dos Sinos (2011) foram lançados em Boa Vista e em Santa Catarina, na Fundação Cultural de Criciúma.

Além da produção em CD’s e livros, participou em 1999, 2002, 2008, 2010 do Festival de Música Cidade Canção (Femucic) de Maringá, no Paraná. Em 2012, levou a música e a poesia ao Timor Leste, onde compôs o hino oficial do clube Sport Díli Benfica.

 

 

George afirma que o sucesso das músicas veio com as brilhantes parcerias que fechou nas composições e, mais do que isso, a vontade de querer escrever musicais autorais. “Eu componho com vários artista e parceiros. Quando eu escrevo me inspiro com os momentos que estou vivendo, dentro de um ônibus, numa cidade, num local, assim como fiz em Timor Leste. Aconselho para quem quer compor é compor, é uma necessidade. Não precisa de dom pra compor, buscar a novidade, precisa somente de vontade, aptidão, vontade de fazer na minha opinião, pois se não teria necessidade de professores”, disse o artista.  

 

Discografia

Com trinta anos de estrada musical emplacou vários hits como: Correntes, Solana Star, Puraqué, Meu Jamaxim, Casa do Caribe, Xapuri, Tomara, Mais da vida. George Farias tem em as músicas influências do caribe e do Nordeste, mesclando o sabor do Norte com um "Groove Caribenho", mostrando o trabalho em sintonia com outras sonoridades.

Em 2018 lançou o “Songbook George Farias”, com 40 músicas do repertório, com composições próprias e em parcerias com vários poetas como Cacá Farias, Eliakin Rufino, Washington Arraes e Elias Venâncio.

O artista sonha em se imortalizar com as canções que escreve e canta. “Na hora de compor acredito que todos queremos mostrar nosso pensamento, mostrar o que é de sua autoria. O meu sonho é que minha música continue viva, mesmo depois da minha morte”, vislumbrou.

 

Nesse livro estão melodias, acordes e letras. E como bem escreve o historiador Alfredo Rolins “Um rio de boas canções. Um mar de sentimentos para navegar. Este livro já nasceu imprescindível para quem quer saber e tocar a música feita na beira deste Rio Branco, destas terras de Makunaima”.

 

 

 

 

Publicado em Notícias

 

O que é felicidade? Para Organização Mundial de Saúde (OMS) a definição de felicidade é o “completo bem-estar físico, mental e social”, estado quase impossível de atingir, por isso muitas pessoas entram em depressão por não conseguir alcançar o objetivo. Foi com esse assunto que o psicólogo Wagner Costa ministrou a palestra “Felicidade não se compra”, na manhã desta sexta-feira, 10, aos servidores da Secretaria Estadual de Cultura (Secult), na videoteca Francisco Aragão, Palácio da Cultura.

 O psicólogo explicou que as pessoas que falam de felicidade querem encontrar algo na vida que seja estável e dure muito, quando na realidade a felicidade é a construção dessa busca, muitas vezes pode ser frustrante para o indivíduo causando sérios problemas de saúde.

 “A psicologia de hoje diz que ser feliz não é conseguir coisas, mas como eu trabalho aquilo que tenho, quais minhas necessidades, dificuldades e como vou transitando entre os altos e baixos da vida. Ser feliz é saber escolher as situações da vida, os processos de escolhas, do livre arbítrio. Ter dinheiro, fama, carro, tudo isso são satisfações momentâneas. A felicidade está ligada a poder escolher, à decisões ”, explicou.

 

OMS

No Dia Mundial da Saúde Mental, a Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) lembrou que o conceito de saúde vai além da mera ausência de doenças — só é possível ter saúde quando há completo bem-estar físico, mental e social.

 

Segundo a organização, diversos fatores podem colocar em risco a saúde mental dos indivíduos; entre eles, rápidas mudanças sociais, condições de trabalho estressantes, discriminação de gênero, exclusão social, estilo de vida não saudável, violência e violação dos direitos humanos.

 

A promoção da saúde mental envolve ações que permitam às pessoas adotar e manter estilos de vida saudáveis. Neste Dia Mundial da Saúde Mental, veja abaixo como a organização tem trabalhado na resposta a esse problema de saúde pública.

 

 

Principais fatos

 

  • A saúde mental é mais do que a ausência de transtornos mentais;
  • A saúde mental é uma parte integrante da saúde; na verdade, não há saúde sem saúde mental;
  • A saúde mental é determinada por uma série de fatores socioeconômicos, biológicos e ambientais;
  • Estratégias e intervenções custo-efetivas de saúde pública e intersetoriais existem para promover, proteger e restaurar a saúde mental.

 

A saúde mental é uma parte integrante e essencial da saúde. A constituição da OMS afirma: “saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não apenas a mera ausência de doença ou enfermidade”. Uma implicação importante dessa definição é que a saúde mental é mais do que a ausência de transtornos mentais ou deficiências.

 

Trata-se de um estado de bem-estar no qual um indivíduo realiza suas próprias habilidades, pode lidar com as tensões normais da vida, pode trabalhar de forma produtiva e é capaz de fazer contribuições à sua comunidade.

 

Saúde mental e bem-estar são fundamentais para nossa capacidade coletiva e individual, como seres humanos, para pensar, nos emocionar, interagir uns com os outros e ganhar e aproveitar a vida, lembra a organização.

 

Nesta base, a promoção, proteção e restauração da saúde mental podem ser consideradas como uma preocupação vital dos indivíduos, comunidades e sociedades em todo o mundo.

 

Fonte: https://nacoesunidas.org/saude-mental-depende-de-bem-estar-fisico-e-social-diz-oms-em-dia-mundial/

Publicado em Notícias
Sexta, 10 Janeiro 2020 16:21

Cultura busca novas parcerias para 2020

Nesta quinta-feira, 9, no Palácio da Cultura Nenê Macaggi – sede da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), o deputado federal Antonio Carlos Nicoletti (PSL) visitou, a pedido do secretário Johnson Castro, as dependências do prédio. Na oportunidade o parlamentar conheceu o funcionamento da Biblioteca Pública, as instalações dos setores administrativos, bem como os projetos para 2020 da secretaria.

Na reunião Castro mostrou a Nicoletti a necessidade do apoio do parlamentar para fomentar as políticas públicas de cultura, fortalecendo o viés de prevenção e transformação social dos projetos culturais.

Nesse sentido, também foi destacado no encontro a importância das emendas parlamentares e da articulação política em Brasília para melhoria das condições estruturais dos espaços culturais e dos instrumentos de valorização da identidade cultural Roraimense.

O secretário de estado da Cultura reiterou as demandas e agradeceu: “Queremos fechar essa parceria, pois fortalecer a cultura é valorizar as pessoas, nossos artistas”, disse Castro.

 

 

Na reunião com os diretores da Secult, Nicoletti ouviu sobre o funcionamento de cada departamento e firmou compromisso em ajudar. “Fiquei muito feliz com o que vi, conheci mais a fundo a Secult e fiquei satisfeito em ouvir todos os diretores. Vejo que estão engajados nesse movimento. Reitero minha parceria e compromisso com o segmento”, disse o deputado.

Outras parcerias - A gestão de Castro começou em setembro de 2019. Somente neste ano a articulação política no Congresso Nacional e nos Ministérios resultou na captação de cerca de 30 milhões para a restauração da Casa de Cultura, a reforma do Palácio da Cultura e do Teatro Carlos Gomes, a construção do complexo cultural, dentre outras demandas da secretaria de estado. Os deputados que confirmaram o apoio foram: Sheridan de Oliveira (PSDB), Haroldo Cathedral (PSD) e Joênia Wapichana (REDE).

Publicado em Notícias

 

A Secretaria de Estado da Cultura (Secult), lançou o edital de credenciamento para ambulantes para exploração comercial de bens e serviços durante o Réveillon 2019/2020, do dia 31 de dezembro, no Parque Anauá.  O espaço público contempla a comercialização de alimentos, bebidas, brinquedos, artesanatos, bijuterias, eletrônicos e serviços.

 

Os valores serão arrecadados por meio de Dare e estão divididos por setores: R$ 30,00 para os setores classificados: A, B, C, F, H, K e L. E os demais, R$ 60,00.

 

As inscrições serão realizadas no período de 26 e 27 de dezembro de 2019, no horário das 9h às 13h30min, na Videoteca Francisco Aragão, localizada Secult - Palácio da Cultura Nenê Macaggi, Praça do Centro Cívico, Centro de Boa Vista. 

 

Mais informações baixe o edita aqui

 

 

 

Publicado em Notícias
Segunda, 16 Dezembro 2019 14:13

ALA 7 doa instrumentos musicais à Secult

A Secretaria Estadual de Cultura (Secult) ganhou reforço de instrumentos musicais da ALA 7 (Antiga Base Aérea de Boa Vista), nesta terça-feira (10). A articulação dos instrumentos musicais foi feita pelo secretário da pasta, juntamente com a da Associação Roraimense de Fanfarras e Bandas Ferrbadan). Os equipamentos foram doados à Secult para atender as necessidades da formação da Banda Marcial programada para 2020. São três instrumentos: lira de metal, trompete com estojo e trombone de vara com bocal, além de uma estante retrátil de metal.

 

O secretário de Cultura, Johnson Castro, disse que prepara outras ações de parcerias para consolidar os projetos culturais da Secult para 2020. "Temos 70 dias trabalhando para melhorar o desempenho da Secretaria e chamamos para uma das parcerias o regente Magdiel Lopes, atual presidente da Ferrbadan, ele foi a ponte principal para o fechamento dessa parceria. Essas soluções mostram que os resultados começam a se consolidar. Procuramos articulações também junto ao Ministério do Turismo, por meio da Secretaria Especial de Cultura para captar recursos via projetos. Isso é só o começo do Trabalho", disse o secretário.

 

O comandante da Ala 7, o coronel aviador Newton de Abreu Fonseca Filho, disse que é fruto da parceria feita pelo secretário Johonson Castro no início da gestão. "É com grande satisfação que doamos os instrumentos que irão ajudar muitos os alunos, certamente outras parcerias surgirão. O secretário e a Ferrbadan nos procuraram e prontamente atendemos a solicitação pois temos a certeza que os instrumentos estão em boas mãos", disse o comandante.

 

Mais Cultura, mais parcerias

Outra parceria inda feita em 2019 foi a captação do montante no valor de R$ 200 mil reais, que foi o valor de investimento para compra de vários instrumentos musicais para o embrião da Banda Marcial do Estado. A inciativa também faz parte da parceria da Ferrbadan, com apoio da captação de recurso da deputada federal, Sheridan de Oliveira. A captação do valor foi iniciada em 2017 e em 2018 finalizada.

São 25 itens musicais entre trompa, bateria, repique, timbal, cajon, trombones, entre outros. Segundo o presidente da Ferrbadan, Magdiel Lopes, a ideia é abrir edital com parceria da Secult, para selecionar músicos de fanfarras das escolas e formar a Banda Marcial Oficial.

Publicado em Notícias
Terça, 19 Novembro 2019 15:49

Gavião vence o festival 2019

O Gavião Caracará (565 pontos) levou o título de campeão do Festival 2019 com diferença de 2,5 pontos. A Cobra Mariana ficou em segundo (562,5).  A apuração ocorreu neste domingo (17/11), às 17h. Na noite de sábado (16/11), as agremiações mostraram toda a garra do trabalho produzido de meses de dedicação. Este ano a Cobra Mariana e o Gavião Caracará desempataram o número de títulos. As apresentações trouxeram itens vindo de alegorias aéreas, coreografias cênicas trabalhadas e indumentárias estilizadas com adornos de penas, brilho, contos e lendas na Cidade Porto.

 

As apresentações começaram pelo Gavião Caracará que trouxe o trio de cantores do Movimento Roraimeira, Zeca Preto Neuber Uchôa e Eliakim Rufino, que adentraram a avenida emocionados pela homenagem. O tema deste ano foi “Amor: Antropofagia do movimento orgulho Roraimeira. O verde do Gavião levou a arquibancada ao delírio com a evolução cenográfica das alegorias e itens destaques do Festival.

 

 A Cobra Mariana, da cor azul, entrou na avenida com a temática “Índio: a resistência de um Povo”, o tema contou a história da chegada dos colonizadores espanhóis e portugueses nas terras brasileiras, na visão realista quanto ao dito descobrimento do Brasil, enaltecendo a figura do índio como protagonista da história e a valorização cultural dos povos. Os brincantes da Cobra transmitiram a anergia e o amor agremiação azulada.

 

Em ambas as apresentações, a principal avenida de Caracaraí se contagiou e se encheu de folclore e cores das nações que promovem o festival há 10 anos. Três jurados deram nota aos 19 quesitos, entre eles a Musa da Canção, Tribos Indígenas, Índio Makumaima, torcida, lenda amazônica, alegoria, entre outros.

 

O secretário estadual de Cultura, Johnson Castro, disse que as manifestações culturais são armas intelectuais para manutenção da identidade do povo roraimense. “As agremiações foram parceiras desse sucesso, até porque eles são os atores principais dessa grande festa do folclore. Esse protagonismo precisa ser valorizado e incentivado cada vez mais, para que o Estado possa ter eventos desse porte e, assim, crescer e mostrar a cara da nossa cultura. O papel do Governo é fomentar nossa riqueza, nosso bem maior, a manifestação do nosso povo”, disse Castro.

Publicado em Notícias

 

 

 

Artista Plástico Miranda de Aquino mostrou as lendas do Monte Roraima em forma de cordel

 

 

Falar da flora e da fauna de Roraima no momento em que se discute preservação e alerta contra queimadas é a abordagem do Projeto Biblioteca Viva. As lendas e os mistérios do Monte Roraima são contadas às crianças em forma de poesia e cordel pelo artista plástico Miranda de Aquino (no personagem Zezé Maku) – materializado pelo projeto o Reino de Makunaima, iniciado na manhã desta quarta, 16, no Prédio da Secretaria de Cultura do Estado (Secult), no espaço da Biblioteca Infantil.

 

Atentas, as crianças da rede ensino – do 2º ao 6º ano do ensino fundamental I – participaram da apresentação em cordel e poesia declamada pelo artista. Em meio aos animais confeccionados de esponja, cobras, araras, tamanduás, peixes e aves, elas tiveram experiência de aprendizado interativo com contação de histórias, além de noção da geografia da Região Amazônica.

 

O projeto literário faz parte da série de ações culturais da Secult e da agenda de eventos em celebração à semana da leitura, do escritor mundial, dia do livro e do dia das crianças. A secretária adjunta da Secult, Dianiery Coelho, disse que a secretaria visa o aprendizado por meio das iniciativas pedagógicas e lúdicas que envolvem os alunos. “É só início dos nossos projetos. Certamente, hoje eles sairão daqui com um pouco da sabedoria ancestral da nossa terra, com a consciência da preservação e identidade cultural. A temática aborda a preservação e manutenção da cultura de Roraima”, ressaltou.

 

Kátia Drumond em Boas-Vindas às crianças

 

A chefe da Divisão de Literatura, Livro e Leitura da Biblioteca Pública, Kátia Drumond, conta que há muito tempo a divisão pensa no projeto como um dos importantes para educar alunos da rede de ensino. “Estamos aqui para contribuir com as crianças. Nossa terra, nossas lendas, nossa vida, é mostrada na parceria desse projeto magnifico do Reino de Makunaima. Somos felizes por encabeçar o projeto e enquanto estivermos aqui, vamos dar prosseguimento e gestar com o devido comprometimento educacional”, defendeu.

 

Após a apresentação, as crianças conheceram o Coreto do Palácio da Cultura Dagmar Ramalho, onde também lancharam e brincaram. A programação continua no Espaço Infantil nas datas 17,18 e 23 de outubro, no Palácio da Cultura, Centro de Boa Vista, a partir das 8h30.

 

 

 

 

Publicado em Notícias

 

Reunião com o Conselho de Cultura, GTAP, Sefaz e Secult para discutir os gargalos do edital 

 

 

Por Dione Franco 

 

A Secretária adjunta da Cultura, Dianiery Coelho, juntamente com representantes do GTAP (Grupo Técnico para aprovação de Projetos) e do Conselho Estadual de Cultura (CEC), receberam nesta terça (9/10), no Palácio da Cultura, a visita da assessora técnica da Sefaz, Larissa Goes de Souza, responsável pelos estudos realizados do convênio 74/03-Confaz.

 

O Governo aderiu regras para a manutenção da Lei 318/2001 (Lei de Incentivo à Cultura) e que deve sofrer alterações para atender as porcentagens que beneficiam artistas e produtores culturais.

 

A assessora, explicou o porquê de toda problemática que paralisou o trâmite da Lei e mostrou o melhor caminho a ser tomado. O colegiado do CEC acompanha o posicionamento e sugeriram alguns pontos de melhorias para que a solução de todo o problema da Lei 318. A discussão quer sanar todas às necessidades dos empreendedores e produtores culturais de Roraima.

 

“As novas demandas serão passadas para o secretário da Fazenda, no intuito de serem defendidas na próxima reunião extraordinária do Confaz que ocorrerá em breve. Temos o papel relevante para lançar em breve o edital já com as alterações necessárias”, disse Dianiery.

Publicado em Notícias
Página 1 de 2